Usina de Itumbiara terá sistema de geração de energia solar – Plural Notícias

Usina de Itumbiara terá sistema de geração de energia solar

FURNAS está construindo um sistema de geração de energia solar fotovoltaica por meio da instalação de painéis no entorno e no reservatório da Usina Hidrelétrica de Itumbiara (MG/GO), com armazenamento dessa energia em baterias. O projeto de P&D “Desenvolvimento de sinergia entre as fontes hidrelétrica e solar com armazenamento de energias sazonais e intermitentes em sistemas de hidrogênio e eletroquímico – SHSBH2” é resultado de uma parceria de FURNAS com a empresa Base-Energia Sustentável, associada à Universidade Estadual Paulista (Unesp); Universidade de Campinas (Unicamp); Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); Universidade de Bradenburgo (Alemanha), instituição acadêmica com experiência no armazenamento de hidrogênio; e PV Solar, empresa especializada na implantação de usinas fotovoltaicas flutuantes. O investimento previsto é de cerca de R$ 44.600.000,00.

A Usina de Itumbiara foi escolhida por apresentar os melhores índices para geração solar em relação às demais unidades do Sistema FURNAS, e por deter um reservatório adequado para a instalação dos painéis fotovoltaicos flutuantes. O projeto básico já foi concluído e o executivo encontra-se em fase de aprovação. As obras para a construção da infraestrutura também já estão em andamento, assim como a aquisição e fabricação dos equipamentos como baterias, sistemas de obtenção de hidrogênio, painéis fotovoltaicos, inversores e estruturas metálicas para os painéis.

A energia solar gerada na UHE Itumbiara totalizará 1.000 kWp (quilowatts pico, unidade de potência associada à energia fotovoltaica), dos quais 200 kWp serão provenientes das placas localizadas no reservatório da usina, que serão interligados aos 800 kWp das demais placas instaladas em solo. A produção não será comercializada, destinada ao Sistema de Serviços Auxiliares da unidade, como iluminação, tomadas, ventilação, etc. A transmissão dessa energia sairá da planta para o barramento de 138 kV da subestação de 500 kV por meio das redes aérea e subterrânea.

Para a obtenção de dados que auxiliem a operacionalidade da planta, foram instaladas uma estação solarimétrica e um ondógrafo flutuante. O conjunto analisa, em tempo real, a incidência de raios solares e a intensidade das ondas no reservatório. Os dados obtidos são enviados para o Laboratório de Dinâmica da Gerência de Serviços e Suporte Tecnológico de FURNAS, localizado em Aparecida de Goiânia (GO).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *