segunda-feira - 14/06/2021
spot_img

Um ano de existência e resistência em prol da vida das mulheres

Vivemos hoje duas pandemias alarmantes. Uma viral e outra cultural, que depende de nós para ser rompida. A violência contra a mulher mata todos os dias e a cada hora, no Brasil, mais de 500 mulheres são agredidas. Em Itumbiara, somente em 2019, cerca de 934 mulheres registraram algum tipo de ocorrência na DEAM. E em 2020 essa violência aumentou. O que é assustador, porque se estima que apenas 10% das mulheres que sofram violência tenham coragem de denunciar. Uma cultura destrutiva que há séculos vem sendo repassada por gerações como algo natural. Mas não é.

A luta pela mudança desse cenário fez com que mulheres se unissem e criassem o primeiro Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM) da cidade de Itumbiara. Uma conquista histórica, fruto de muito trabalho e dedicação e que agora está completando 1 ano de história. O CMDM é um órgão consultivo, fiscalizador e deliberativo na construção de políticas públicas voltadas às mulheres, integrado por metade das conselheiras indicadas pelo poder público e a outra metade pela sociedade civil. Sobre a jornada e conquistas:

  • CAPACITAÇÕES: Mesmo diante da pandemia, o CMDM se manteve firme em seus objetivos com reuniões mensais realizadas por plataforma digital, lutando incessantemente pela defesa dos direitos e da vida das mulheres, construindo projetos e realizando capacitações públicas técnicas e informativas para toda a
  • REDE SARAS: Hoje o CMDM conseguiu articular uma Rede integrada de atendimento jurídico e psicológico voluntários às mulheres em situação de vulnerabilidade conhecida como
  • ATENDIMENTO PSICOLÓGICO: Em parceria com um instituto de Psicologia “Não foi amor” da ULBRA, a rede SARAS disponibiliza assistência psicológica voluntária às mulheres de O contato pode ser pelo instagram (@cmdm.iub) ou telefone da psicóloga responsável pelo Instituto, Caterine (64) 99336-2794.
  • ATENDIMENTO JURÍDICO: Em parceria com o curso de Direito da UNIFASC a rede SARAS também oferece assistência jurídica voluntária, todas as sextas-feiras. Os meios de contato são: a redes sociais do CMDM (@cmdm.iub) e o telefone da professora responsável pelo núcleo: Prof. Laislla (64) 99237-8221.
  • LUTA PELO JUIZADO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: Além disso, o CMDM em parceria com vários outros segmentos na defesa pelos direitos das mulheres, com a Coordenadoria da Mulher do Estado, a Escola Brasileira de Direitos das Mulheres, a Rede de Proteção das Mulheres e a comarca de Itumbiara, iniciou a luta para trazer o primeiro Juizado de Violência Doméstica e Familiar para Itumbiara que é uma demanda crucial das mulheres vítimas de violência, em razão de juizado especializado poder reunir as competências processuais, podendo trazer mais rapidez na conclusão dos julgamentos e também oferecendo uma equipe multiprofissional de assessoramento, que possam identificar as necessidades primordiais das mulheres para que possam contar com serviços e programas sociais de assistência.
  • Além desses projetos, o CMDM também segue na luta pela construção de uma CASA ABRIGO às mulheres em situação de vulnerabilidade e pela possibilidade de realizar o mapeamento da violência doméstica em Itumbiara, com o fim de trazer uma atuação mais específica.

Infelizmente, Itumbiara ainda possui altos índices de violência contra a mulher e por isso tem a necessidade de políticas e atuações que possam amparar esse cenário de mazelas e desigualdades. Por isso, o CMDM é uma conquista de todas e seguirá se desenvolvendo como um instrumento de mudança e possibilidade de um amanhã com mais voz e existência, para todas as mulheres de Itumbiara.

Seguimos juntas, mais do que nunca!

Conselho Municipal dos Direitos da Mulher Itumbiara

VEJA TAMBÉM

SIGA NAS REDES

2,837FansLike
1,019FollowersFollow
0SubscribersSubscribe

PUBLICIDADE

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img