segunda-feira - 12/04/2021
spot_img

Tombada como Patrimônio Nacional, ponte pênsil completa 110 anos

Considerada a mais antiga ponte pênsil do Brasil, ligando as cidades de Itumbiara (GO) e Araporã (MG), sobre o Rio Paranaíba e tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Cultural (Iphan) desde 2012, a ponte Affonso Penna está completando 110 anos em 2019. Ela foi inaugurada em novembro de 1909, para unir Goiás e Minas Gerais, pelo governo do presidente Affonso Penna.

Foi por ela que entrou o primeiro automóvel no Estado, em 1916, quando um comerciante de Itumbiara levou para a cidade um carro e dois caminhões Ford para dinamizar o transporte de mercadorias.

Além disso, teve um papel preponderante nos projetos de interiorização do Brasil e da construção de Brasília. Cerca de 80% do material necessário à construção da nova capital passaram pela ponte para chegar ao canteiro de obras do Planalto Central.

De acordo com relato dos historiadores Sidney Pereira de Almeida Neto e Nilson Freire, a construção da ponte se deu pela grande necessidade para o desenvolvimento da região sudoeste goiano, para melhorar a ligação com os grandes centros. A balsa existente no local, já não estava mais atendendo às necessidades da região para travessia do rio Paranaíba.  A travessia de uma boiada se esperava de sete a oito dias.  As enchentes paralisavam por semanas a travessia.

Muitos rumores na época, falava-se da construção de uma ponte, sem saber o local. Com a notícia da construção, O Coronel João Severiano Rodrigues da Cunha (Joanico) da cidade de Uberlândia e coronel Sidney Pereira de Almeida, da Vila de Santa Rita do Paranahyba, começaram uma campanha para que a ponte fosse erguida na região do Triângulo Mineiro com o Sul de Goiás.

O presidente Afonso Pena autorizou a construção da ponte no rio Paranaíba, no lugar conhecido como Caidor, na Vila de Santa Rita.

O engenheiro da obra foi dr. José Luiz Mendes Diniz.  A ponte é do tipo pênsil, a parte metálica e aço veio da fábrica HERM Stoltz e C da Alemanha, transporte feito de navio até a cidade do Rio de Janeiro, e de trem até a cidade de Uberlândia e de juntas de carros de boi até Santa Rita do Paranahyba. Cerca de 200 homens trabalharam na construção da ponte, que teve seu início no dia 13 de abril de 1908.  Com comprimento total de 155,5 metros, 6.700 parafusos, a ponte foi inaugurada no dia 15 de novembro de 1909. Em 1972, a ponte foi transferida do local de origem para atender a empresa Furnas. Em 1992 e depois no fim da primeira década do século XXI, a Prefeitura de Itumbiara fez uma revitalização da ponte e instalou uma iluminação especial, realçando o formato da ponte, que passou a ser chamada de Ponte de Cristal. À noite, a ponte pode ser vista da avenida Beira Rio e de vários pontos, se tornando um dos pontos mais visitados pelos itumbiarenses.

 Ponte em seu local original conhecido como ” caidor “, em 1909

 Transferência na década de 70 para atender Furnas

 A ponte hoje revitalizada e com iluminação especial, tombada pelo Patrimônio Histórico e cartão de visita da cidade

VEJA TAMBÉM

SIGA NAS REDES

2,762FansLike
1,019FollowersFollow
0SubscribersSubscribe

PUBLICIDADE

spot_img
spot_img
spot_img