segunda-feira - 14/06/2021
spot_img

Tabacaria no Planalto era usada como fachada para venda de drogas, diz Genarc

Policiais Civis lotados no GENARC-Grupo Especial de Repressão a Narcóticos de Itumbiara , coordenados pelo Delegado Rogério Moreira, prenderam em flagrante, no começo da noite de ontem, quarta-feira (27), IGOR BATISTA ANDRADE E SILVA, 23 anos e CLEBER JESUS DE OLIVEIRA, 35 anos, pela prática dos crimes de tráfico de drogas e posse ilegal de munições, fato ocorrido nos Bairros Planalto e Dionária Rocha, em Itumbiara.

Após colher informações de que IGOR venderia drogas em seu estabelecimento comercial, uma tabacaria, no Bairro Planalto, policiais civis passaram a monitorar os passos do investigado, quando descobriram que IGOR, levava uma vida dupla, trabalhador em empresa de grãos e administrava uma tabacaria.

Ocorre que, nas horas vagas, agia como criminoso, vendendo drogas em seu estabelecimento e emprestava sua arma de fogo para que criminosos cometessem crimes.

As investigações apontaram ainda que IGOR escondia seus produtos ilícitos com CLEBER JESUS DE OLIVEIRA, em uma chácara, situada no Bairro Dionária Rocha.

Assim, visando apreender os objetos ilícitos, os policiais civis se deslocaram até a referida chácara onde apreenderam, na posse de CLEBER JESUS, dezenas de munições de arma de fogo, calibre .380, momento em que CLEBER confirmou aos investigadores que as munições eram de propriedade de IGOR.

Materializada a conduta de posse ilegal de munições de arma de fogo, os agentes se deslocaram até a tabacaria de IGOR, onde em buscas, apreenderam uma porção de maconha, materializando o crime de tráfico de drogas.

Por fim, na residência de IGOR, os investigadores apreenderam mais munições do mesmo calibre das guardadas na chácara.

Diante do exposto, IGOR E CLEBER foram conduzidos à sede do GENARC onde a autoridade policial ratificou a voz de prisão em flagrante.

Finalizado o procedimento, os autuados IGOR E CLEBER foram conduzidos ao Presídio de Sarandi, onde passaram à disposição da justiça e se condenados a pena poderá chegar a 15 anos de prisão.

VEJA TAMBÉM

SIGA NAS REDES

2,837FansLike
1,019FollowersFollow
0SubscribersSubscribe

PUBLICIDADE

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img