segunda-feira - 12/04/2021
spot_img

PMGO terá 350 policiais a mais em cidades turísticas para conter aglomerações

Porta-voz da PM diz que os policiais agirão orientando e pedindo a compreensão das pessoas, mas poderão tomar medidas mais enérgicas também.


A Polícia Militar de Goiás disponibilizará 350 policiais a mais para dar apoio às prefeituras dos municípios turísticos no feriadão que inclui o 12 de outubro, dia da Padroeira do Brasil. Porta-Voz da PM, o Tenente-Coronel Allan Cardoso disse nesta quinta-feira, 8, em entrevista ao TBC 1 da TV Brasil Central, que, preocupado com essa situação relativa às aglomerações, o Governo de Goiás criou um comitê, do qual fazem parte a Polícia Militar, o Ministério Público, o Poder Judiciário e as prefeituras de cidades turísticas, que trabalha há tempo traçando a estratégia que a ser adotada agora nas cidades turísticas.

“A PM estará designando para esses principais locais um efetivo de mais de 350 homens, contando também com cavalos, embarcações, e reforçamos a questão do valor da hora extra nos municípios, para que os policiais em horário de folga possam estar trabalhando também. Intensificaremos a patrulhas nas rodovias estaduais, para garantir a segurança das pessoas. O nosso comando ambiental estará agindo em embarcações às margens do rio Araguaia e em cidades turísticas com lagos” assinalou.

Barreiras

Ele informou que a Polícia Militar estará presente nas barreiras sanitárias que forem colocadas nas entradas desses municípios pela prefeitura, ajudando a checar a temperatura das pessoas e se estão com os documentos solicitados para entrar nesses municípios, como comprovantes de locação de casas ou reservas em hotéis ou que a pessoa tenha um segundo imóvel nesse local e, concomitantemente, a PM estará reforçando o efetivo dessas cidades turísticas.

“Através de determinação do governador Ronaldo Caiado e do nosso comandante geral, atendemos a essa solicitação das prefeituras, para que a PM dê respaldo ao trabalho de contenção que elas vão fazer. A orientação do comandante-geral é de intervir ao primeiro sinal de aglomeração. Num primeiro momento, orientando, e podendo tomar medidas legais cabíveis. Também receberemos denúncias, através do 190, e pelos órgãos de fiscalização municipal”, afirmou.

Segundo ele, o objetivo primeiro é preservar a saúde da população, conscientizando as pessoas de que ainda não é o momento para afrouxar nas medidas de prevenção à Covid-19. “Caso haja necessidade, podemos fazer um termo circunstanciado de ocorrência, apreensão de equipamento de som, de veículos ou até mesmo a condução eventual de pessoas à delegacia de polícia para medidas cabíveis, de acordo com cada caso”, explicou.

Confira a entrevista na íntegra no canal da TV Brasil Central no YouTube.

VEJA TAMBÉM

SIGA NAS REDES

2,762FansLike
1,019FollowersFollow
0SubscribersSubscribe

PUBLICIDADE

spot_img
spot_img
spot_img