quarta-feira - 16/06/2021
spot_img

GoiásFomento liberou R$ 42 milhões em mais de mil operações de crédito

O Governo de Goiás, por meio da Agência de Fomento de Goiás (GoiásFomento), já realizou mais de mil operações de crédito e liberou R$ 42 milhões, com o apoio do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe) do Sebrae Goiás, desde abril do ano passado, quando firmou convênio com a entidade. De acordo com o Sebrae foram beneficiadas mais de mil micro e pequenas empresas goianas de diversos segmentos da atividade econômica, que não apresentaram as garantias suficientes para a tomada de crédito. Com o apoio do Fampe, elas foram avalizadas no valor de mais de R$ 31 milhões em garantias complementares.

Relatório nacional do Fampe, preparado pelo Sebrae Nacional apontou que a GoiásFomento é a primeira no Brasil em empréstimos com o Fundo de Aval do Sebrae, entre todas as agências de fomento do País que têm convênio para operar com o Fampe. O relatório revelou também que a GoiásFomento é a quarta instituição financeira do País que mais operou o Fundo de Aval da entidade no período de janeiro a abril de 2021, ficando atrás apenas da Caixa Econômica Federal, Sicoob e Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

Considerando que a Agência de Fomento só opera em território goiano, o Sebrae ressaltou a posição como um “grande resultado” e destacou a parceira com a instituição financeira de Goiás. O Fundo já existe há 25 anos e foi o principal instrumento de aval para empréstimos concedidos a pequenos negócios durante a pandemia. O grande diferencial do fundo foi o crédito assistido, considerado um mitigador de inadimplência”, afirma Pedro Rodrigues, analista de Capitalização e Acesso ao Crédito do Sebrae.

Avanço
Para o presidente da GoiásFomento, Rivael Aguiar, a parceria com o Sebrae foi um grande avanço no acesso ao crédito por parte dos pequenos empreendedores goianos. Isso porque, anteriormente, em torno de 80% dos clientes da instituição financeira não conseguiam obter um empréstimo por falta de avalista. De acordo com Rivael este cenário mudou, depois que a GoiásFomento passou a operar o Fampe.

Segundo ele, a medida representou mais uma ação do Governo do Estado para desburocratizar o processo de contratação de empréstimos, auxiliando os micro e pequenos empreendedores goianos nesse momento de dificuldades financeiras devido à pandemia.

VEJA TAMBÉM

SIGA NAS REDES

2,837FansLike
1,019FollowersFollow
0SubscribersSubscribe

PUBLICIDADE

spot_img
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img