quinta-feira - 06/05/2021
spot_img

Em live com Luiza Trajano, Gracinha Caiado defende parceria com setor privado para garantir vacinação igualitária em todo Brasil

Em encontro virtual com a presidente do Magazine Luiza e representantes do setor produtivo goiano, primeira-dama do Estado destaca articulação de Caiado junto a outros 24 governadores na assinatura de um compromisso para que todos trabalhem em conjunto pelo Plano Nacional de Imunização. Governo de Goiás atuará junto ao movimento Unidos pela Vacina para viabilizar doações a municípios goianos Fotos: Lucas Diener


A presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, destacou nesta quinta-feira (11/03) a importância do trabalho conjunto entre o poder público e a iniciativa privada para conter a pandemia da Covid-19. “Em Goiás, defendemos e trabalhamos em parceria para superar os desafios”, afirmou durante reunião virtual com a empresária Luiza Helena Trajano, presidente do conselho de administração do Magazine Luiza, que é fundadora do projeto Unidos pela Vacina. A iniciativa tem como meta imunizar toda a população brasileira até o segundo semestre deste ano.

Na videoconferência, realizada com representantes de vários setores econômicos de Goiás, Trajano seguiu a mesma linha que o governador Ronaldo Caiado vem defendendo nos últimos meses, que é o respeito ao Plano Nacional de Imunização (PNI) para que a vacina chegue às pessoas de forma igualitária. “Nós queremos vacinar todos os brasileiros, porque senão, não adianta”, afirmou a empresária ao destacar que somente a imunização em massa será capaz de fazer a economia voltar a girar. “Nossa briga não é por empresários saírem comprando. Nossa briga é por achar e comprar rápido o que precisa comprar. O mundo inteiro está querendo isso”, completou.

A ação é uma tentativa de unir forças e acelerar a corrida pela compra, produção e distribuição de imunobiológicos no país, de forma igualitária e respeitando a proporcionalidade. O planejamento recebeu o apoio do empresariado goiano, que se juntou à rede nacional nessa luta. “Temos que trabalhar unidos porque não é hora de dividir”, destacou o presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia, Carlos Alberto de Paula Moura Júnior. Ele ainda enalteceu o trabalho desenvolvido por Gracinha Caiado, especialmente em meio à pandemia. “Goiás tem uma primeira-dama que faz inveja aos outros Estados”.

Em sua fala, Gracinha lembrou que o governador Ronaldo Caiado, que é médico, se uniu a outros 24 governadores na assinatura de um protocolo para que todos trabalhem em conjunto pelo PNI. “Cabe a nós, agentes públicos e privados, promover medidas que não sejam segregatórias”, salientou. A primeira-dama ainda endossou uma fala de Trajano: “Ver você falar em construir pontes é a coisa que mais me encanta. É a defesa do Brasil construindo pontes, e jamais muros”.
A primeira-dama apresentou, ainda, uma proposta levantada pelo governador Ronaldo Caiado para agilizar a imunização da população brasileira: conseguir, junto ao governo da República Popular da China, uma entrega de Ingredientes Farmacêuticos Ativos (IFAs) para que os institutos brasileiros, como o Butantan e a FioCruz, consigam produzir imunizantes em território nacional. “O Brasil tem capacidade de produzir 1,5 milhão de doses por dia. Precisamos que os empresários, os governos estaduais e a União negociem com a China esses insumos. Poderíamos vacinar até 45 milhões de pessoas por mês, se produzíssemos as vacinas”, alertou Gracinha Caiado.

Fotos: Lucas Diener


Apoio aos municípios
Enquanto as negociações para a aquisição dos imunizantes estão em andamento, o movimento liderado por Trajano tem focado as atenções nos municípios brasileiros. O Unidos pela Vacina enviou um questionário às prefeituras para avaliar se há algum insumo ou equipamento em falta – e, desta forma, providenciar doações. A meta é garantir que todo o País esteja preparado para a imunização, quando as vacinas começarem a chegar em maiores quantidades.

A primeira-dama de Goiás se comprometeu em mobilizar os municípios goianos a enviarem as informações solicitadas o mais rápido possível. “Estou aqui como facilitadora para que isso aconteça. Vou chamar secretários, lideranças e vamos trabalhar para que seja uma realidade e tenhamos as informações dos 246 municípios o mais rápido possível”, assegurou Gracinha Caiado.

Trajano explicou que o movimento trabalha com prioridades. Neste momento, os esforços estão concentrados na garantia da logística de distribuição e aplicação das doses. O grupo ainda planeja lançar uma campanha de conscientização focada naquelas pessoas que estão com receio de tomar vacina. “Quanto mais rápido vacinarmos, mais rápido sairemos dessa crise”, declarou Luiza Trajano.

Desde que o Plano Nacional de Imunização teve início, Goiás já recebeu 584.280 doses, sendo 465.280 da CoronaVac e 119.000 da AstraZeneca. Na última terça-feira (09/03), chegou ao Estado o sétimo lote de imunobiológicos, com 69,8 mil doses da CoronaVac. Com a nova remessa, a expectativa da Secretaria de Estado da Saúde (SES) é vacinar mais cerca de 34 mil goianos com idade a partir de 75 anos.

VEJA TAMBÉM

SIGA NAS REDES

2,783FansLike
1,019FollowersFollow
0SubscribersSubscribe

PUBLICIDADE

spot_img
spot_img
spot_img